Madeira Tratada

A madeira tratada é provavelmente o método mais eficaz e duradouro de prevenção contra pragas como cupim e brocas que existe atualmente no Brasil. Os outros métodos preventivos consistem basicamente no pincelamento de substâncias na madeira para tornar a sua superfície tóxica aos insétos xilófagos.

Madeira Tratada

Madeira Tratada

O problema dos métodos de pincelamento em relação à madeira tratada é que o pincelamento pouco adiantará caso a madeira já contenha focos de infestação, poissóa superfície da madeira será tóxica aos cupins de madeira, sendo que os insetos vivem em seu interior. Por vezes é possível adquirir madeira infestada por cupins mesmo sendo madeira de primeira mão, já que os cupins podem ter se alojado na madeira durante o período de secagem e armazenagem. A Madeira tratada, por sua vez, possui proteção integral contra a infestação de brocas e cupins.

Madeira tratada por autoclave

O método de autoclave de madeira consiste em confinar um certo número de toras de madeira dentro de uma autoclave. É de suma importancia que a madeira esteja completamente seca para este processo, já que o contato da água com os agentes imunizantes antes do tratamento concluído pode comprometer a eficácia do método. Por isso, após o corte, é necessário deixar a madeira secar, entre 45 a 90 dias, em meios de baixa umidade – cerca de 30% é ideal – para que a madeira perca a água e esteja pronta para o tratamento. O tratamento de madeira com autoclave é uma maneira de se economizar no futuro com dedetização.

Autoclave para tratar madeira

Autoclave para tratar madeira

Madeira entrando na autoclave para tratamento

Madeira entrando na autoclave para tratamento

Vale lembrar que certas madeiras necessitam certo acompanhamento especial para a secagem, como o eucalípto. Para se tornar eucalipto tratado, a madeira deve estar seca, porém durente a secagem do eucalipto, em geral, surgem rachaduras no cerno da tora, por causa das altas tensões internas da madeira. Ao secar, a madeira começa a se retrair e formam-se grandes rachos que inutilizam a peça para o corte. As peças em eucalipto – de madeira geral, afinal existem muitas espécies de eucalipto – ou são cortadas ainda verdes, para que haja alívio das tensões, ou são secadas à vapor, um método artificial, que evita os rachos no cerno do eucalipto.

Madeira aguaradando a secagem

Madeira aguaradando a secagem

Existem no país, basicamente duas misturas atualmente utilizadas para a madeira tratada: o CCB e o CCA. O CCB consiste na mistura de óxido de cobre, Trióxido de cromo e àcido bórico. O óxido de cobre e o Trióxido de Cromo funcionam como fungicidas, evitando o aparecimento de funco na peça de madeira tratada, Enquanto queo ácido bórico funcionacomo um bactericida que cessa as funções metabólicas do cupim e das brocas, levando-os à morte. O CCA, por sua vez, consiste em oxido de cobre, trióxido de cromo e arsênio. O arsênio é altamente tóxico, e pode contaminar seres humanos, porém é muito mais efetivo que o ácido bórico. A validade média da madeira tratada por este método é de 15 anos, se atendidas todas as especificações corretamente.

Existia no Brasil também até a década de 1990, a opção da madeira tratada por pentaclorofenol, ou pó da china. A validade média para a madeira tratada com este produto éra de mais de 50 anos, porém o risco de contaminação para funcionários que trabalhavam com este material é muito alto, por ele ser altamente cancerígino, causar probelmas mentais, e levar mais de 30 anos para ser expulso completamente do organismo. Além disso, ambiente com madeira tratada com pentaclorofenol possuiam concentrações no ar entre 10 e 100 vezes maiores que o recomentado, sendo um risco à saúde muito grande.

Madeira tratada por mineralização

Método de madeira tratada que ainda não está disponível no Brasil, a mineralização da madeira consiste em se aquecer a mais de 100 graus a madeira e em seguida, baixar a temperatura a Zero graus, repetidas vezes, ate que haja cristalização dos elementos orgâncos que formam a madeira tornando ela mineral, imune ao ataque do cupim e de fungos. Este processo torna a mandeira completamente imune à pragas ou fungos, mas reduz bastante a resistência da madeira à flexão. Além disso, este método é extremamante caro, e ainda não é economicamente viável. É usado em casos especiais, na Alemanha e Holanda principalemente.

Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *